Follow by Email/Siga-me por mail

sábado, 26 de março de 2016

Duas semanas doente já era bastante!

Tanto que cansa!

Cansa de se estar cansada sem nada conseguir fazer!

Da cama para o sofá e sofá para a cama!

Na terça feira foi a primeira ida à urgência (sim, porque já foram duas) não me sentia bem, e claro por isso mesmo fui até lá!

Contudo, assustei-me quando me vejo ligada a máquina de aerossóis e com medicação intravenosa a correr ....

Dei comigo a pensar: "Caramba, não dei conta de estar tão mal!" 
Pior ... pensava mesmo, "devo estar mesmo mal, para nem dar conta do mal que estou".

Sentia-me tão mal que dou comigo a escrever o número de telefone do meu marido nas costas da minha mão, não fosse eu cair para o lado, sempre era a maneira de avisar alguém (lembrei que o telefone tinha código, e não saberiam desbloqueá-lo)

Reduzida à minha insignificância numa sala de tratamento, observava os que demais passavam, e havia sempre alguém pior do que eu!

Quatro horas depois, sentia-me outra .... o corpo e a cabeça já não estavam tão doridos, apesar da tosse que fazia com que as pessoas à volta olhassem na minha direção.

A médica foi peremptória "precisa de descanso", antibiótico, anti-inflamatório, anti-alérgico e ... atestado de 5 dias - infecção respiratória! 

Eu, na minha convicção de já estar melhor (até voltei sozinha para casa) disse que não era preciso, bastava dois dias, entretanto viria o fim de semana e estaria pronta para ir trabalhar!

E .... ao terceiro dia, concretiza-se a segunda ida à urgência!

Ontem, trouxe mais um antibiótico, para juntar ao que já estava a tomar!

Mas, novamente, dei comigo a pensar, há sempre alguém pior ... o senhor que entrou depois de mim na urgência, ficou internado, enquanto eu (Graças a Deus) voltei para casa!

Sinto-me fraca, a cabeça meia tonta, mas já respiro um pouco melhor! 
Vou ficar uns dias a descansar .... para poder recuperar!

Aproveitem a Páscoa, as mini-férias a estadia em família. 

O receituário de hoje, é pessoal e intransmissível .... e em quantidade que qualifico anormal ....


Em breve, trarei novidades como todos vocês gostam, mas entretanto não deixem de se inspirar com as receitas que por aqui têm disponíveis!

Já espreitaram o separador dos doces e sobremesas??
"Uma espécie de tiramisú de morango" continua a ser líder das mais visualizadas do blog! 
E vocês, já sabem o doce que vão fazer para amanhã? 
Se não tiverem ideias espreitem o separador das Sobremesas, estão muitas e deliciosas por lá!




5

quinta-feira, 24 de março de 2016

Apesar de continuar doente e abatida, com a companhia de antibiótico e anti-inflamatório que não me deixam, mesmo assim, ver melhoras, já havia preparado estas pequenas delicias para vos presentear.

Acreditem, dores no corpo inteiro e cabeça, não estão a ser fáceis de lidar!

Contudo, e por ser bem tradicional neste período Pascal, o folar, que é uma espécie de pão doce e que traz no meio um ovo cozido, é a receita que trago para convosco partilhar.

Porque não preparem estes pequenos bolos em família? Afinal, o melhor da vida são os pequenos momentos que passamos com os que amamos, certo?
Tenho a certeza que os mais pequenos vão adorar a experiência!

O FOLAR representa o presente dos padrinhos aos afilhados, impondo-se como preceito irem estes recebê-lo a casa daqueles no domingo de Páscoa («ir pedir o bolo»). 
Praxe esta, que é precedida pela oferta de um ramo de flores, ou amêndoas, dos afilhados aos padrinhos no domingo de Ramos.


Votos de Páscoa Feliz a todos vós que por aqui passam à procura de inspiração para os vossos cozinhados.

E, não deixem de ficar atentos às novidades que estão para chegar relativamente ao "Boutique Resort" que vai abrir bem no centro geodésico de Portugal - Vila de Rei - A Herdade Foz da Represa.

Uma vez mais, outra das nossas receita é recomendada pela HFR !


Ingredientes:

300 g leite
1 saqueta fermento seco Fermipan
80 g margarina cortada em pedaços, à temperatura ambiente
2 ovos
100 g açúcar
700 g farinha T65
1/2 c chá sal marinho Marnoto
1 ovo batido para pincelar
pepitas coloridas, a gosto, para decorar

   


Preparação Bimby:

Coza os ovos e depois coloque-os numa mistura de água e vinagre (proporção 500ml vs 1 c sopa vinagre) com corante e dê-lhes a cor que pretender.

Introduza o leite, o fermento e a margarina no copo e programar 2 min/37ºc/vel.2.
Junte os ovos e o açúcar e misture 30 segs/vel.6
Adicione a farinha e o sal e amasse 3 mins/colher inversa(vel. espiga.
Deixe a massa levedar cerca de 1 hora - (deixei-a ficar no copo)
Retire a massa para uma superfície polvilhada com farinha e divida em 12 porções iguais.
Faça rolos com cerca de 30 cm de comprimento.
Fixe a ponta de dois e entrelace como se fizesse uma trança e una as extremidades.
Ao centro, coloque um ovo.
Disponha num tabuleiro sobre papel vegetal e pincele com o ovo e enfeite com dragais coloridas.
Leve a forno pré-aquecido a 180ºc, cerca de 25 minutos.


Preparação Tradicional:

Coza os ovos e depois coloque-os numa mistura de água e vinagre (proporção 500ml vs 1 c sopa vinagre) com corante e dê-lhes a cor que pretender.

Numa taça, leve ao micro-ondas, na potência mínima, o leite, o fermento e a margarina, cerca de 1 minuto e meio.
Com a ajuda da batedeira, utilizando as varas para massa,  junte os ovos e o açúcar. 
Depois, adicione a farinha e o sal e deixe amassar um pouco até ficar uma massa homogénea.
Leve a levedar, cerca de 1 hora, em ambiente quente.
Retire a massa para uma superfície polvilhada com farinha e divida em 12 porções iguais.
Faça rolos com cerca de 30 cm de comprimento.
Fixe a ponta de dois e entrelace como se fizesse uma trança e una as extremidades.
Ao centro, coloque um ovo.
Disponha num tabuleiro sobre papel vegetal e pincele com o ovo e enfeite com dragais coloridas.
Leve a forno pré-aquecido a 180ºc, cerca de 25 minutos.


Depois de esfriarem, os embrulhos, ficaram assim ....

E as restantes ofertas, assim ...


2

segunda-feira, 21 de março de 2016

Era o dia de São José - 19 de Março - dia em que se comemora o dia do progenitor, o Dia do Pai!

O fim de semana estava planeado para ser todo ele diferente, com a extensão do mesmo com mais uns dias de férias!

Contudo, uma amigdalite e uma crise de rino-sinusite, que ainda por aqui anda, obrigou ao cancelamento dos planos que tínhamos!

A vontade de sair, após umas noites quase sem dormir, era pouca ou nenhuma, mas o pai merecia desfrutar de algo diferente!

O pai é pai todos os dias, mas sabemos que este é um dia especial e que merece comemoração.

A conselho de uma amiga e, depois de ler algumas reportagens acerca do brunch que é servido no restaurante do 5.º piso da Fundação do Museu Oriente, lá fomos nós.

O brunch é servido em dois turnos e, convém fazer marcação com alguma antecedência. Nós fomos ao turno das 14h30.

O preço poderá não ser muito apetecível para famílias grandes. Contudo, as crianças pagam metade do valor de um adulto e a relação qualidade/variedade/preço é bastante positiva.

Realço o facto de ter as bebidas incluídas, água, sumos naturais, chá fresco, sangria e vinho, incluídas no preço!

O espaço do restaurante é bastante simpático e aprazível.
As janelas enormes que rodeiam o espaço deixam entrar uma luz magnifica, bem como uma agradável vista sobre o Tejo. 

As crianças têm um espaço disponível para brincar e um adulto a supervisionar (cortesia do restaurante) - neste dia era-lhes possível fazer uma lembrança para o pai.

A mesa que encontramos mal entramos na sala, tem a comida muitíssimo bem disposta sendo uma verdadeiro prazer visual!



O buffet está dividido em duas partes: a mesa principal  que contém desde salgados a doces e aí podem escolher as vossas entradas e sobremesas e uma outra mesa com pratos quentes. Neste dia as opções eram: consomé de legumes, salmão teriaki, bifinhos de perú, arroz, batatas, legumes salteados, ovos mexidos com espargos e ovos mexidos com farinheira.


E então? Convencidos a ir?

Bom apetite! ;)


0

domingo, 20 de março de 2016

Ainda doente, com uma tosse cavernosa, hoje não fui eu a cozinheira mas sim Pai e Filha que se deliciaram na cozinha.

Para quem passou mais uma noite sem dormir, estava a saber bem uma sesta e, eis que os dois colocaram mãos à obra.

Quem não gosta, por aí, destes bolinhos?

Com algo doce ou salgado, é só escolher o acompanhamento e desfrutar!

Os gostos cá em casa dividem-se, uns comem com queijo, outros simples, outros com doce.

Ainda morninhos, acabados de sair do forno, que melhor lanche podemos querer?

Apesar de terem sido feitos a quatro mãos, só foram colocados no forno, quando a filha estava quase a chegar a casa, depois de ter cumprido a sua vontade e de se ter juntado à procissão, neste "domingo de ramos".

Dei uma ajuda na montagem final e ... aqui estão eles!
Para além do aspecto, devo dizer-vos .... estavam uma verdadeira delicia.

Ah, e ainda sobraram alguns para a marmita de amanhã! 



 Ingredientes (para 10 bolinhos):

50 g leite (foi usado sem lactose)
75 g água
50 g açúcar
50 g margarina
1/2 saqueta fermento seco Fermipan
300 g farinha T55

(para a cobertura)
1 gema de ovo para pincelar
25 g coco ralado
1 c sopa açúcar
1 c sopa leite
açúcar em pó para polvilhar

Preparação:

Coloque o leite, a água, o açúcar e a margarina no copo e, programe 2 min/37ºc/vel. 1
Junte o fermento, o sal e a farinha e programe 15 seg(vel. 6
Amasse 3 min/vel. espiga
Retire para um tabuleiro polvilhado com farinha e deixe levedar cerca de 30 minutos num local morno ( a massa deverá duplicar)
Divida a massa em 10 porções. Coloque num tabuleiro, faça uma cruz em cada uma delas e pincele com a gema de ovo.

Prepare a cobertura, misturando todos os ingredientes com a ajuda de uma colher, Disponha uma pequena porção sobre cada bola. Ficará assim:


Leve a forno pré-aquecido a 180ºc, cerca de 20 minutos. Sirva polvilhado com açúcar em pó.

2

quarta-feira, 16 de março de 2016

Fácil, saudável e rápida!

Já imaginaram fazer uma receita de massa com um molho delicioso e sem perderem tempo?

Há um dia na semana, em que o cansaço se acumula, generalizadamente, pela familia, quer por ser quase o final da semana, quer por ser um dia em que há um extenso período de aulas e actividades.

Habitualmente, nestes dias comemos "REDON" - os chamados restos de ontem, ou quando não os há, temos que improvisar.

Devo dizer-vos que saiu muito bem, mas dada a pressa em comer, só tenho esta foto.

Pelos blogs culinários, e um pouco por todo o lado, está em voga a chamada "One Pot Pasta" e eu, já partilhei convosco uma destas receitas com o Esparguete Rápido com Courgete, Cogumelos e Ervilhas  ... deixo-vos hoje uma segunda versão igualmente boa.

O antes .... 

E o depois de cozinhada ... sem qualquer trabalho! 



Ingredientes:

1 fio de azeite
400 g espinafres frescos
400 g água
2 dentes de alho picados
300 g esparguete
200 g cogumelos marron cortados em quatro
2 rodelas de limão
6-8 folhas de manjericão picadas
20 g parmesão ralado
1/2 embalagem creme arroz Alpro (alternativa às natas)


Preparação:

Coloque o azeite no fundo do tacho e introduza os espinafres para que desidratem.
Junte a água, o alho, o esparguete, os cogumelos, o limão e o manjericão.
Quando ferver coloque em lume brando e vá vigiando e mexendo para que não pegue.
Após cozido, adicione o creme de arroz e o parmesão ralado.
Sirva de imediato!


0

terça-feira, 15 de março de 2016

Hoje o dia acordou bem cinzento!
A chuva e o frio estão de regresso ....

E que tal, para animar o dia, um bolo com uma textura super fofa com um sabor delicioso!
O que vos parece?


A receita deste tradicional bolo de iogurte, penso que é aquela que muitos de vós conhece, mas com um toque especial ... com o sabor destes scones ... desapareceu num ápice!





Ingredientes:


6 ovos (gemas e claras separadas)

1 embalagem de iogurte grego magro natural
2 + 1/2 emb. iogurte com açúcar amarelo
3 emb. farinha com fermento
1 embalagem com óleo
1 polegar de gengibre fresco ralado

Preparação:

Unte uma forma de bolo com margarina e polvilhe de farinha.
Bata as claras em castelo e reserve.

Misture as gemas com o açúcar e mexa bem (mexi com colher de pau) até ficar uma mistura homogénea.
Adicione o iogurte, depois o óleo e o gengibre ralado.
Adicione a farinha.
Com a ajuda de uma espátula envolva as claras batidas em castelo firme.

Leve a forno pré-aquecido a 180ºc durante cerca de 35-40 minutos.

Bom apetite!



0

domingo, 13 de março de 2016


Há muito que uso na confecção dos alimentos, cá em casa, sal marinho e flor de sal da marca "Marnoto", pela excelente qualidade do produto!

Quando passamos pelo algarve gostamos de ir buscar o nosso sal.

Contudo, desta vez, ele chegou de uma outra forma até nós! Apesar de também o comprar nos supermercados onde desde há algum tempo já marca presença, chegaram esta semana, através do correio, produtos daquela marca, no âmbito de  uma parceria entre o blog "Carlota entre Tachos" e a Necton.

A título de curiosidade, sabem o que significa Marnoto? 
É, nada mais, nada menos do que aquele que trabalha nas salinas, e em sua honra, assim foi chamado este sal!

Com toda a certeza, iremos preparar deliciosos pratos com o que agora nos chegou!

Obrigada Necton!



Estas são algumas imagens das salinas que existem no algarve, e por onde costumamos passar!



Para a próxima, aproveitem e, não deixem de por lá passar! É um local mágico e com um ecossitema vastíssimo, no qual é possível para além do sal, observar uma série de aves.
 





0

Domingo de manhã e .... vamos todos fazer uma caminhada!

Precisamos de energia! Vamos fazer cerca de 5 kms ... em marcha rápida, perto do rio!

Eu, deixei de beber leite há cerca de 7 anos! Habitualmente, bebo sumos de fruta natural, chá ou café!
Hoje, e para variar, para todos cá em casa, o pequeno almoço foi feito com leite de arroz #Alpro.

Fácil, rápido e delicioso.

Vamos lá então .... Já experimentaram aí em casa?



Ingredientes:

400 ml leite de arroz
8 morangos
4 c sopa mirtilios
1 banana madura
1 c sopa aveia
4 cubos de gelo
2 c sopa mel

Preparação:

Juntar todos os ingredientes num liquidificador ou, em alternativa use a Bimby - vel. 10 - bata tudo até obter uma mistura cremosa.
Deliciem-se!


0

sábado, 12 de março de 2016

Tabbouleh é uma receita deliciosa, fácil e saudável.
Pode ser comido como prato principal ou como acompanhamento de carnes grelhadas.

Hoje em dia, é raro aquele que não tem amigos que emigraram (não precisamos de nos estender nos porquês que a isso levaram). 
Nós, não somos excepção! 
Estou em crer, que temos amigos nos quatro cantos do mundo, mas também somos portugueses e só isso já é um bom motivo para que tal aconteça.

Um casal desses amigos foi para o Dubai, e um dos pratos que gostam bastante de fazer é este - o Tabbouleh.

Partilho, hoje convosco, esta receita fácil, e tão apreciada pelas terras árabes, ou não fosse ele típico daquelas paragens!

A receita tem na sua base bulgur que é, nada mais nada menos do que trigo de sêmola dura e um bom substituto de massas ou arroz!






Ingredientes:

300 g bulgur
1 cebola roxa 
2-3 tomates grandes , limpos de sementes
1 courgete, limpa de sementes
sal e pimenta a gosto
sumo de limão e azeite qb para temperar
1 mão cheia de coentros picados

Preparação:

Prepare o bulgur de acordo com as instruções da embalagem.
Entretanto pique os restantes ingredientes.
Depois de preparado o bulgur, misture todos os ingredientes com a ajuda de um garfo e tempre com o sal, pimenta, sumo de limão e azeite a gosto.

Bom apetite!


0

terça-feira, 8 de março de 2016

Uma entrada rápida e saborosa, com ingredientes que quase sempre temos em casa.

Perfeita para os dias quentes mas boa para todos os dias do ano. 
Parecida ao patê com uma consistência cremosa.

Se quiserem, poderão rechear bolachas ararutas, tomates ou pimentos e com ela e farão uma entrada requintada.

Esta, foi servida como vêm na foto, acompanhada por tostas finas.

Ingredientes:

1 lata de filetes de atum em azeite Minerva
sal e pimenta a gosto
sumo de limão a gosto
1 c sopa mostarda
100 g de queijo creme
3 a 4 cournichons picados
cebolinho picado a gosto
(tinha duas gemas de ovo que haviam sobrado e também as coloquei, mas não são essenciais para que funcione)


Preparação:

Escorra o azeite da lata de conserva e introduza os filetes numa picadora ou na Bimby.
Adicione os restantes ingredientes e misture.
Coloque num recipiente de servir e leve ao frigorífico.
Sirva bem fresquinha.

0

segunda-feira, 7 de março de 2016

Depois de uma caminhada matinal onde a chuva nos brindou, almoço fora de casa, e com uma tarde de estudo pela frente, fomos fazer algo para o lanche.

O dia estava frio lá fora e, porque não fazer um docinho ?? Mas, algo diferente e, de preferência rápido.

Resolvemos fazer uma experiência que teve um resultado muito bom!

Um bolo que pode ser comido ao lanche ou resultar na forma de uma ótima sobremesa!

O sabor que tem, faz lembrar o da bebida piña colada, bem rápido de fazer, com ingredientes que costumamos ter na despensa.

Aviso, desde já, que ainda é mais rápido de comer, pela delicia que é!

Se tiverem pouco tempo e tenham de fazer algo rápido para surpreender alguma visita que apareça aí por casa, têm aqui uma boa alternativa.






Ingredientes:

250 g farinha
1 c chá fermento
125 g açúcar amarelo 
1 c sopa gengibre fresco ralado
50 g côco ralado
2 c sopa mel
3 ovos
100 g margarina liquida
200 g ananás (enlatado) cortado em pedaços
sumo da lata de ananás para regar o bolo (caso goste)
rodelas de ananás e chantilly para servir


Preparação:

Forre com papel vegetal um tabuleiro.

Misture numa taça, os secos (farinha, fermento, açúcar, côco e o gengibre ralado)
Noutra traça, misture os liquidos (ovos, margarina e mel).
Junte ambas e misturas e, com a ajuda de uma espátula misture o ananás.

Leve a cozer cerca de 20 minutos, em forno pré-aquecido a 200ºc.

Corte em quadrados e sirva!

Para servir em jeito de sobremesa, juntar uma rodela de ananás e chantilly.



0

domingo, 6 de março de 2016

Tínhamos cá em casa laranjas muito docinhas!

E eu, tinha uma reunião marcada para o período da tarde ... E, resolvi fazer uma surpresa! Levei um bolo para partilhar e beber com um chá, por forma a aquecer corpo e alma nestes dias frios!

Um bolo simples e rápido de fazer!

Um bolo com recordações que me transporta à infância ....

A minha mãe costumava fazê-lo no fim de semana, para o lanche, e que bem que cheirava por toda a casa enquanto o bolo cozia.

A receita que vos trago é dela, sai sempre bem, só corto um pouco na quantidade de açucar da receita original.



Ingredientes:

5 ovos (gemas e claras separadas)
3 chávenas açúcar (usei 2 e meia)
3 chávenas farinha com fermento
1 chávena sumo laranja
raspa de 1 laranja

Preparação:

Bata as claras em castelo e reserve.
Misture as gemas do ovo com o açúcar, adicione depois o sumo de laranja e torne a mexer.
Adicione a farinha aos poucos, e vá mexendo.
Por último, envolva com a ajuda de uma espátula as claras em castelo.

Leve a forno pré-aquecido a 180ºc, cerca de 30-35 minutos (verifique a cozedura, dependendo do forno perderá cozer mais depressa ou mais lentamente)
Se gostar de um bolo mais húmido, no fim, regue-o com o sumo de uma laranja.

Bom apetite para o lanche ;)


0

quinta-feira, 3 de março de 2016

Do livro "Receitas e Sabores dos Territórios Rurais", e capítulo destinado à região "Dão, Lafões e Alto Paiva" consta esta receita de Salteado de Couve, Broa e Feijão Frade.
Apesar do nome ser "Salteado", de acordo com uma seguidora do blog, na região centro, a esta receita chamam "Migas".

Seja o nome que for, o certo é que é uma receita muito prática e rápida de fazer!

Um acompanhamento diferente que todos adoraram cá em casa!

Podem fazê-la para acompanhar filetes, como estes ou estes que ficam deliciosos!

Confesso que na última vez misturei uns lombos de pescada cozidos e foi o nosso jantar! 

Esta foto foi gentilmente cedida por uma amiga seguidora do blog a quem já tinha dado a receita e que as fez pois, as minhas fotos desta receita têm "eclipsado" do cartão ... 

Ingredientes:
(os ingredientes foram deitados um pouco a olho, sugiro o mesmo procedimento aí por casa)
couve-galega cozida (podem aproveitar sobras)
1 lata pequena feijão frade cozido
broa moída a gosto (usei broa de centeio e trigo bravo)
azeite (sejam generosos)
3 dentes de alho
sal e pimenta qb


Preparação:

Numa caçarola coloca-se o alho picado e o azeite que se deixam aquecer.

Depois salteia-se o feijão frade e a couve, misturando-se a broa moída de seguida.

Tempere com sal e pimenta a gosto e sirva!

0

Author

PageRank